Probióticos podem melhorar memória de pacientes com Alzheimer

TeaCrine
4 de novembro de 2016
Melatonina
1 de dezembro de 2016

Probióticos podem melhorar memória de pacientes com Alzheimer

Pessoas com doença de Alzheimer podem ser capazes de melhorar sua memória e habilidades de pensamento ao tomar probióticos, é o que dizem os pesquisadores.

Um novo estudo descobriu que uma dose diária de Lactobacillus e bifidobacterium, tomadas ao longo de 12 semanas, foi suficiente para fazer melhorias moderadas na pontuação dos pacientes para várias tarefas mentais.

Os probióticos são encontrados naturalmente em alimentos fermentados, como o iogurte, produtos de soja fermentados, chucrute e kefir. Eles também estão disponíveis sob a forma de doses elevadas de probióticos em bebidas, sachês e cápsulas, encontrados nas farmácias de manipulação.

Estas bactérias “amigáveis” podem ajudar a equilibrar os níveis de microorganismos nos intestinos e diminuir o número de bactérias nocivas.

As pesquisas em probióticos mostrou que eles podem ajudar a proteger contra certas condições, incluindo diarréia, doença inflamatória intestinal, alergias e cárie dentária. No entanto, os cientistas também ponderaram se eles também podem aumentar a função cerebral. Por exemplo, ensaios com ratinhos mostraram que os probióticos melhoram a aprendizagem e a memória e também reduzem a ansiedade e a depressão.

O estudo mais recente realizado por uma equipe da Universidade Kashan de Ciências Médicas e da Universidade Azad Islâmica no Irã afirma ser o primeiro a demonstrar esse efeito com as pessoas.

Seu pequeno ensaio clínico durou 12 semanas e envolveu 52 homens e mulheres com idade entre 60 a 95 que tinham doença de Alzheimer.

O grupo foi dividido em dois, com metade recebendo 200 ml (1 copo americano) de leite por dia que tinha sido enriquecido com quatro tipos de probióticos. Estes foram Lactobacillus acidophilus, L. casei, L. fermentum e Bifidobacterium bifidum.

As pessoas do segundo grupo receberam apenas leite puro.

lactobacilos

Todos os participantes completaram um teste que mede diferentes habilidades mentais, incluindo a memória de uma pessoa, atenção e habilidades de linguagem. A maior pontuação atingível no teste é 30.

Os pesquisadores descobriram que durante o estudo, a pontuação média entre os voluntários que tomam os probióticos aumentou de 8,7 para 10,6. Em contraste, aqueles que receberam leite comum viram uma queda na sua pontuação de 8,5 para 8,0.

Eles reconhecem que todos os participantes, não importa em qual grupo eles estavam, marcou mal para memória e habilidades de pensamento. Mas eles dizem que a diferença nos resultados entre os dois grupos foi significativa.

Os pesquisadores dizem que pensam que as mudanças metabólicas podem ser responsáveis pela diferença nos grupos. Por exemplo, aqueles que receberam probióticos também mostraram melhorias no metabolismo da insulina e perfis lipídicos.

Fonte: WebMD

Contact Person Envie um Whatsapp!